UFRN é primeiro lugar em gestão e governança entre instituições federais de ensino superior

UFRN é primeiro lugar em gestão e governança entre instituições federais de ensino superior

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) conquistou o primeiro lugar entre as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) como a melhor do país no Índice Integrado Governança e Gestão (IGG) do Tribunal de Contas da União (TCU), no período de 2021. Na categoria nacional, a UFRN ficou em segundo lugar entre todas as organizações do Poder Executivo Federal.

O levantamento realizado pelo TCU avaliou 378 organizações públicas em 2021, entre as quais a UFRN ficou em segundo lugar, levando em consideração mais de 550 pontos relacionados a governança pública, gestão de pessoas, tecnologia da informação (TI), contratações, orçamento, ética, integridade, entre outros critérios.

Chegar até esse resultado passou pela criação da Secretaria de Governança Institucional (SGI), no ano de 2019, como explica o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo. “Por meio da SGI, conseguimos elaborar um Plano de Ação de Governança, que nos permitiu desenvolver, implementar e monitorar diversas políticas, planos e ações pautadas. Dessa maneira, na avaliação do TCU, chegamos a índices de excelência nas áreas da governança e gestão de pessoas, de contratações, de tecnologia da informação e de orçamento”, explicou o reitor.

A secretaria tem o papel de fortalecer os mecanismos de liderança, estratégia e controle, no intuito de avaliar, direcionar e monitorar a gestão da UFRN. Entre as principais competências, a SGI avalia e monitora diversos aspectos da administração universitária, como a gestão de riscos e controles internos, as estratégias da organização, políticas de melhoria das avaliações institucionais e transparência.

No entanto, um problema que afeta a gestão da UFRN e outras instituições federais,desde o ano de 2017, é a queda do valor dos repasses do Ministério da Educação para gastos não obrigatórios. Um dos papéis desenvolvidos pela Governança Institucional é o de pensar melhor essas despesas escassas.

“Os cortes orçamentários, que têm afetado gravemente a rede de universidades federais brasileiras há vários anos, comprometem as ações desenvolvidas e o cumprimento da missão dessas instituições, o que torna urgente a recomposição do orçamento da educação, considerando a importância que as universidades têm para o desenvolvimento socioeconômico do país”, declarou Daniel.

O índice de governança e gestão orçamentária é uma novidade trazida neste ciclo de avaliação. A Universidade obteve a nota 87,1, sendo avaliados aspectos como o alinhamento do orçamento com o planejamento, metas de economia orçamentária, painel de execução orçamentária e financeira e outras atribuições.

Já o ano de 2022 prepara desafios econômicos e sociais no âmbito nacional para a gestão da UFRN. “Temos a necessidade de avanço da vacinação, para permitir a melhoria dos indicadores da pandemia e, consequentemente, o avanço na retomada das nossas atividades acadêmicas presenciais. Outro aspecto primordial é a urgente necessidade de recomposição do orçamento da rede das universidades federais brasileiras. A situação atual é muito grave e demanda solução”, enumerou o Reitor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *