Poucos reservatórios do RN recebem aporte hídrico com as últimas chuvas

Poucos reservatórios do RN recebem aporte hídrico com as últimas chuvas

Os dados divulgados pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), responsável pelo monitoramento de 47 reservatórios, com capacidades superiores a cinco milhões de metros cúbicos (m³), responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares, sobre o volume atual desses reservatórios na segunda-feira (12), indica que somente alguns poucos reservatórios da região Oeste receberam recarga das últimas chuvas.

As reservas hídricas superficiais totais do RN, que é a soma dos volumes dos reservatórios monitorados pelo Igarn, permanecem estáveis e acumulam 1.857.506.562 m³, percentualmente, 42,44% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No último relatório, do dia 05 de abril, as reservas hídricas somavam 1.863.164.796 m³, equivalentes a 42,57% da sua capacidade total.

A barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, localizado na região do Vale do Açu, acumula 1.229.922.154 m³, correspondentes a 51,83% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Já no dia 05 deste mês, o manancial estava com 1.235.565.027 m³, percentualmente, 52,07% do seu volume total, frisa texto da assessoria de comunicação social do Igarn.

A segunda maior barragem do RN, Santa Cruz do Apodi, teve pequeno aumento de volume e acumula 161.031.070 m³, equivalentes a 26,85% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No relatório anterior, o reservatório estava com 159.109.668 m³, correspondentes a 26,53% do seu volume total.

A barragem Umari, terceira maior do Estado, localizada em Upanema, acumula 198.628.627 m³, equivalentes a 67,83% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No último relatório, o manancial estava com 199.051.746 m³, percentualmente, 67,98% do seu volume total.

Entre os reservatórios que receberam aporte hídrico, está o açude de Marcelino Vieira, que acumula 6.684.488 m³, correspondentes a 59,68% da sua capacidade total, que é de 11.200.125 m³. No dia 5 de março, o manancial estava com 6.246.075 m³, equivalentes a 55,77% do seu volume total.

Outro açude que vem recebendo água é o Flechas, localizado em José da Penha, que acumula 1.741.650 m³, percentualmente, 19,46% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³. No relatório anterior ele estava com 1.535.088 m³, correspondentes a 17,15% do seu volume total.

O açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, acumula 5.608.040 m³, correspondentes a 67,78% da sua capacidade total, que é de 8.273.877 m³. No dia 5 de março, o reservatório estava com 5.566.017 m³, percentualmente, 67,27% do seu volume total.

O reservatório Riacho da Cruz II acumula 6.871.656 m³, equivalentes a 71,55% da sua capacidade total, que é de 9.604.200 m³. No último relatório ele estava com 6.860.388 m³, correspondentes a 71,43% da sua capacidade.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 11.388.554 m³, equivalentes a 20,76% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No relatório anterior, o reservatório estava com 11.567.882 m³, percentualmente, 21,09% da sua capacidade.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, acumula 8.689.294 m³, equivalentes a 19,56% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No dia 5 de março, ele estava com 8.735.355 m³, correspondentes a 19,66% do seu volume total.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade e, portanto, são considerados em nível de alerta, são: Itans, localizado em Caicó, com 3,99%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 6,54% e Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 1%.

Já os mananciais, monitorados pelo Igarn, que permanecem secos, são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará. O reservatório Passagem das Traíras, continua em reforma na sua estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *