Movimento Patu 2021 completa hoje, 24 anos

Movimento Patu 2021 completa hoje, 24 anos

Em 18 de outubro de 1997, portanto há exatos 24 anos, um grupo de pessoas interessadas no desenvolvimento local e do médio-oeste potiguar resolveu criar uma organização não-governamental para formular e promover alternativas de desenvolvimento sustentável no município de Patu e região. O Movimento Patu 2001, como ficou conhecido, esteve constituído por profissionais do campo e da cidade, professores, artistas, sindicalistas, jovens, adultos e idosos.

De acordo com o psiquiatra, historiador, escritor, produtor  Epitácio Andrade, os preâmbulos do Movimento Patu 2001 estão vinculados à realização da Jornada Universitária de Patu, em 1987, pela Associação Cultural Universitária Patuense (ACUP). Dez anos antes da formulação do movimento, a jornada foi considerado o maior evento sócio-cultural do médio-oeste potiguar, oportunizando inclusive o lançamento do famoso livro “Dudé ou Dedé”, baseado numa pesquisa do escritor Dudé Viana”, destaca Epitácio.

Segundo ele, entre as inúmeros ações promovidas pelo movimento, é importante destacar, o resgate histórico da comunidade negra Jatobá, na zona rural de Patu. “O Jatobá tem regularização fundiária concluída e é uma das únicas comunidades quilombolas tituladas do Rio Grande do Norte. O trabalho que culminou na titulação foi liderado pelo engenheiro agrônomo Francisco Rodrigues(Dr.Kavey), militante do movimento. Além disso, em 1999, foi organizada a histórica visita da centenária Dona Chica Brejeira, até então com maior longevidade alcançada por uma pessoa no Estado, a Sereno, líder comunitário. Numa parceria com o Sindicato das trabalhadoras e trabalhadores da agricultura familiar de Messias Targino, presidido por Genésio Pôla Pinto Neto, o Movimento lançou o folheto de cordel “A História de Chica Brejeira, do poeta messiense Basto do Córrego Verde. O lançamento do cordel ocorreu em 2011, em conjunto com a obra “A Saga dos Limões- Enfrentamento ao Cangaço de Jesuíno Brilhante”” destaca Epitácio Andrade Filho, criador dessa militância sociocultural. A data que homenageia o natalício do farmacêutico e ex-prefeito Epitácio de Andrade(in memoriam), pai de Epitácio, e um dos principais nomes da historia politica de Patu. A data será marcada por diversas publicações nas mídias sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *