Jornalista mossoroense, Lúcia Rocha realiza na sexta-feira(23), sessão de autógrafos em Tibau

Jornalista mossoroense, Lúcia Rocha realiza na sexta-feira(23), sessão de autógrafos em Tibau

O evento que acontecerá ás 18h na Casa dos Ventos, situada na popular “rua do Brisa”, servirá pra a apresentação do seu mais novo trabalho – Memórias de Milton Marques de Medeiros  O Menino do Poré

O médico e empresário, Milton Marques de Medeiros ganhou uma autobiografia em memória, com lançamento remoto na noite de 9 de julho, quando se vivo fosse, faria oitenta e um anos de idade. E nesta sexta-feira, dia 23, haverá sessão de autógrafos em Tibau, na Casa dos Ventos, uma pizzaria localizada à Rua do Tubarão, mais conhecida como a rua do Bar Brisa a partir das 18h.

Intitulada Memórias de Milton Marques de Medeiros – O Menino do Poré – esse trabalho é fruto de uma pesquisa da jornalista mossoroense, Lúcia Rocha, que organizou toda a produção de textos escritos pelo homenageado, ou seja, trata-se de seu histórico de vida, publicado durante quinze anos em coluna semanal, DéJà Vu, na Gazeta do Oeste, bem como o que falou em entrevistas a emissoras de rádio e televisão.

O livro contém quase duzentas páginas, escrito na primeira pessoa e em ordem cronológica. Discreto, Milton Marques de Medeiros raramente contava detalhes da sua história e quando o fazia, atendia pedido de amigos e familiares.

Ele nasceu em Upanema, em 1940, à época, uma vila pertencente ao município de Campo Grande. Filho de um tabelião, Francisco Marques, e de uma dona de casa, Maria Luiza Freire Marques, Dona Lelé. Órfão de pai com quatro anos de idade, passou a infância entre a vila e a zona rural, no Sítio Poré, de familiares. Teve uma infância livre, estudando, jogando bola e tomando banho de rio.

Ainda na puberdade, migrou para a casa de parentes na região central de Mossoró, para dar prosseguimento aos estudos. Ao final da adolescência, estudando e já trabalhando, decidiu estudar Medicina e, com a ajuda do irmão, Mário Marques, foi concluir o Científico em escola pública de João Pessoa, obtendo aprovação em Medicina, na Universidade Federal da Paraíba.

Paralelamente às suas atividades escolares e universitárias, Milton Marques trabalhava. Embora estivesse decidido a fazer Medicina, tinha loucura por comunicação, então, foi  revisor de gráfica e atuou no jornal O Mossoroense. Trabalhou no comércio de secos e molhados no centro de Mossoró e, na capital paraibana, trabalhou em rádio e movelaria, até ser aprovado em concurso

Ao concluir a faculdade, partiu para a residência médica no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Em junho de 1969, de volta a Mossoró, associou-se a alguns médicos e foi pioneiro no tratamento de doenças mentais, inaugurando o único hospital psiquiátrico no interior do Rio Grande do Norte, a Casa de Saúde São Camilo de Léllis, classificado como hospital modelo no Nordeste em psiquiatria, depois municipalizado e recentemente inaugurado como Hospital Psiquiátrico de Mossoró Doutor Milton Marques de Medeiros.

Nos anos 1970, passou a lecionar na UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, tempos depois, também graduou-se em Ciências Jurídicas.

Em 2004, Milton Marques assumiu o cargo de Diretor da Faculdade de Medicina da UERN e no ano seguinte, foi eleito reitor, renovando o mandato.

Milton Marques de Medeiros também exerceu cargos públicos, como presidente do IPE – Instituto de Previdência do Estado – na gestão do governo Lavoisier Maia Sobrinho – e  Secretário de Saúde de Mossoró.

Foi presidente da Associação Brasileira de Hospitais, Coordenador Técnico do Departamento de Psiquiatria da Federação Nacional de Saúde, Membro da Comissão de Psiquiatria do Conselho Nacional de Saúde e vice-presidente da Associação Norteriograndense de Psiquiatria.

Milton Marques de Medeiros era um entusiasta do empreendedorismo, passou a investir no ramo do agronegócios e na indústria de cerâmica, tendo sido pioneiro em produção de ovos com a Granja São Camilo, que abastecia a região oeste, atividade que trocou pela indústria salineira.

Na área da comunicação, manteve sociedade com o ex-governador, Tarcísio Maia em emissoras de rádios no interior do Rio Grande do Norte. Anos depois, desfeita a sociedade, mantém uma rede de três emissoras de rádios FM TCM com programação integradas através de fibra óptica TELECOM.

Seu pioneirismo foi longe quando, em 2002, ousou criar a TCM – TV Cabo Mossoró – com um exclusivo canal local, atualmente, presente em onze cidades: Mossoró, Upanema, Assú, Apodi, Caraúbas, Felipe Guerra, Itajá, Governador Dix-sept, Ipanguaçu, Campo Grande e Tibau.      

        Em 2006, na capital paulista, Milton Marques participou da NEO TV – feira que reúne emissoras de TV a cabo de todo o país e recebeu da ABTA – Associação Brasileira de Televisão por Assinatura – o Prêmio Operador Padrão, ficando em primeiro lugar na categoria criatividade, com o programa Minha Escola na TV, exibido pelo canal local da TCM. Na ocasião, foi homenageado como um empresário que investe em responsabilidade social.

        Leitor voraz e colaborador de diversas publicações, Milton Marques lançou algumas obras, dentre as quais a trilogia Déjà Vu.

        Era membro-fundador da ACJUS – Academia de Ciências Jurídicas e Sociais – que recentemente inaugurou sede própria, Palácio Cultural Milton Marques de Medeiros, em Mossoró. A terra natal, Upanema, ganhou um Centro Cultural Milton Marques de Medeiros, entregue pela Prefeitura Municipal, na gestão do prefeito Luiz Jairo. 

Milton Marques de Medeiros era casado com a prima em segundo grau, Zilene Conceição Cabral Freire de Medeiros, CEO do Sistema Oeste de Comunicação. O casal tem quatro filhas, graduadas na área da saúde, e sete netos.

Essa primeira edição é impressa em papel couchê, com mais de cem fotografias e pode ser adquirido via Whatsapp 84 99668.4906 ou e-mail: emuribeka@uol.com.br

Valor: R$ 50,00 para entrega domiciliar, em Mossoró; e R$ 60,00 para entrega via Correios para outras cidades. 

O lançamento foi transmitido pelo Canal 10 da TCM e pode ser visto pelo Youtube, no canal Lúcia Rocha Oficial.

A autobiografia de Milton Marques de Medeiros foi contemplada com o edital da Lei Aldir Blanc e sai pelo selo editorial Amigos da Pinacoteca, em parceria com a Editora Queima Bucha e a Fundação Vingt-un Rosado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *