Governo orienta população de Lucrécia sobre medidas de segurança relativas à barragem

Governo orienta população de Lucrécia sobre medidas de segurança relativas à barragem

O Governo do Estado finalizou mais uma etapa do Plano de Ação de Emergência (PAE) da barragem de Lucrécia esta semana. Por meio de uma ação conjunta entre Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Projeto Governo Cidadão e Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, a gestão realizou seminário de orientação com parte da população do município para orientar sobre o PAE, medidas de segurança e repassar informações sobre as obras que irão iniciar em breve. A iniciativa é uma exigência obrigatória para o início das obras no reservatório.

“Esta semana tivemos um importante diálogo com a população de Lucrécia e pudemos esclarecer que todo este trabalho é feito de forma preventiva. As pessoas tiraram suas dúvidas e puderam acessar mais informações a respeito do PAE e das obras que vão acontecer”, destacou o coordenador de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos da Semarh, Helder Araújo.

O Governo faz os últimos ajustes contratuais para dar início às obras que vão resolver de maneira definitiva a instabilidade encontrada na parede da barragem, após visita de especialistas do Painel de Segurança de Barragens em 2019. A expectativa é que em fevereiro o canteiro de obras já esteja instalado e o processo de reestruturação do reservatório tenha duração de seis meses.

O agente da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, Leonardo Silva Alves, também conversou com a população durante o seminário e informou que algumas etapas do PAE serão cumpridas nos próximos meses – como a instalação de sinais sonoros e alertas no município. “Neste seminário, os participantes puderam entender que não há motivo para pânico e que todo este trabalho tem caráter preventivo. Os testes sonoros que iremos fazer são somente para cumprimento de legislação e segurança da população”, disse.

A população recebeu informações sobre as ações preventivas que estão sendo desenvolvidas no município: foram apresentados os sistemas de notificação e alarme, mancha de inundação, áreas de segurança, sinalizações, rotas de fuga e canais de comunicação. Morador antigo de Lucrécia e funcionário da Escola Estadual Josefina Xavier, local onde aconteceu o seminário, Damião da Silva aproveitou a oportunidade para tirar dúvidas e esclarecer pontos que foram alvo de boatos desde o ano passado na cidade. “Descobri que minha casa não corre risco, mas aprendi muita coisa aqui que vou repassar aos meus familiares que moram perto do açude”, disse.

Saiba mais

A barragem de Lucrécia tem quase 90 anos e é de responsabilidade do Governo do Estado. Para se adequar à Política Nacional de Segurança de Barragens e atender as recomendações dos consultores do Painel de Segurança contratados pelo Governo, a gestão está tomando uma série de medidas preventivas. Após visita dos especialistas em 2019, foi detectado um indicativo de instabilidade nos dois barramentos e recomendada a realização de obras complementares. 

Seguindo os termos do acordo de empréstimo junto ao Banco Mundial e a orientação do Painel de Segurança de Barragens, o Governo, junto à empresa contratada para este fim, RW Engenheiros Consultores, está elaborando um Plano de Ação Emergencial, para garantir a segurança do equipamento, da população e também se adequar às legislações vigentes. O Igarn está monitorando a barragem e fez a instalação de 11 piezômetros, equipamentos capazes de medir e avaliar a infiltração da água nos dois barramentos. Também está sendo monitorado o volume de água armazenado, as precipitações pluviométricas e comportamento da estrutura dos maciços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.