Governadora determina imediata apuração de caso de violência contra quilombola em Portalegre

Governadora determina imediata apuração de caso de violência contra quilombola em Portalegre

Depois de repercussão negativa nas redes sociais sobre um caso de agressão praticada por um comerciante da cidade de Portalegre que amarrou, espancou e torturou um negro quilombola, depois de um desentendimento em que a vítima teria supostamente atirado uma pedra contra o comércio do agressor, a governadora do RN, Fátima Bezerra determina imediata apuração desse caso de violência em Portalegre

O próprio acusado das agressões filmou o fato, ocorrido no último sábado, e postou nas redes sociais.

Logo que soube do episódio, a governadora Fátima Bezerra (PT) determinou ao secretário de Segurança, coronel Francisco Araújo, e à delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, “a apuração imediata e rigorosa do caso que envolveu um quilombola em Porto Alegre e que deixou a todos estarrecidos”.

O acusado é o comerciante identificado como Alberan Freitas e de acordo com informações ele teria espalhado pela cidade que a vítima, de nome Luciano Simplício, seria bandido e que vivia drogado. Luciano não teria gostado e reagido jogando pedras sobre o Mercadinho do Alberan, de propriedade do agressor. Alberan revidou amarrando Luciano, torturando-o e espancando-o.

Comerciante Alberan, acusado de espancamento e tortura em Portalegre

Nas redes sociais, Alberan se define como bolsonarista e faz apologia às pautas defendidas pelo presidente, como violência, desrespeito às pessoas e armamento da população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *