Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza em Mossoró deve vacinar 35.991 pessoas

Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza em Mossoró deve vacinar  35.991 pessoas

A primeira etapa da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza tem início em Mossoró nesta segunda-feira (12) e se estende até o dia 11 de abril. O município recebeu 15% das doses necessárias, ou 5.390 doses.

O público alvo é composto por crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, assim como os trabalhadores da Saúde.

O público total em Mossoró que deverá ser vacinado ao longo desta e das demais etapas da campanha da Influenza chega a 35.991 pessoas.

Segundo Etevaldo Lima, coordenador de Imunizações a população deve ficar atenta à importância da vacina que previne vários tipos de gripe, entre elas, a da H1N1. “Nós trabalhamos com a vacina trivalente que é para dois tipos de Influenza A, sendo H1N1 e H3N2, além da Influenza tipo B Sazonal. Trata-se de uma vacina muito importante que faz parte do calendário nacional de vacinação”, disse Etevaldo.

A importância também se dá pelo fato de que a vacina pode evitar complicações que levariam as pessoas aos hospitais da cidade. “Neste momento em que estamos com os leitos ocupados, hospitais lotados com pacientes da Covid-19, é fundamental tomar a vacina da Influenza para que ninguém precise de internação futura ou de buscar atendimento em unidades de saúde”, explica a secretária municipal de Saúde, Morgana Dantas.

Idosos 

Os idosos estão agora sendo vacinados contra a Covid-19. Eles precisam primeiro concluir esta vacinação. “Os idosos acima de 60 anos ficarão ainda sendo vacinados com a primeira e segunda dose da Covid-19. Depois passaremos de fase e os idosos serão incluídos na campanha contra a influenza. Ela também é muito importante”.

A ideia é evitar comprometer as campanhas atuais de vacinação que atendem demandas diferentes: “Não queremos comprometer a vacinação e nem queremos que os idosos se confundam com as vacinas”, disse a secretária de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *